Como sair da 'zona de conforto'

Como sair da 'zona de conforto'

É muito comum ouvirmos nos primeiros dias do novo ano as pessoas comentando que vão começar a fazer exercícios, cuidar da alimentação, começar a estudar… Entre tantos planos são poucos os que realmente se tornam prática e permanecem além do mês de março. Segundo o psicólogo Miguel Lucas, “a zona de conforto não é um espaço físico, é um modo de vida, que faz com que se evite qualquer coisa que possa ser doloroso ou que possamos perspectivar esforço acrescido”.

A zona de conforto pode ser entendida como uma série de comportamentos que adotamos por costume. Encontra-se na zona de conforto quem está perfeitamente acomodado à sua rotina, quem não se arrisca e aceita as coisas como elas estão. 

Quando lidamos com processos dolorosos ou que nos fazem encarar situações onde é preciso passar por adaptação, o nosso organismo reage, desencadeando ansiedade e estresse. Passar por momentos como este exigem muito autoconhecimento e confiança, além de coragem. Não é fácil criar forças para largar um emprego fixo para abrir o próprio negócio ou terminar um relacionamento longo que já não está bem, mesmo sabendo os inúmeros benefícios que este final trará. A forma como lidamos com os problemas é que definem o rumo das nossas vidas.

Basicamente, para manter a motivação é necessário partir para a ação, colocando objetivos, sejam eles profissionais ou pessoais e traçar atividades para serem colocadas em prática. Alguns especialistas falam que é preciso em torno de 21 dias para o cérebro processar novos hábitos, outros afirmam que são 49 dias e o psicólogo Jeremy Dean, autor do livro “Porque fazemos o que fazemos”, após alguns estudos afirma que a média são 66 dias. O que realmente importa é ter consciência da sua capacidade e tentar, mesmo que sejam muitos dias porque muitas vezes o caminho pode trazer tanta satisfação quanto o resultado final.

Se você está lendo este texto provavelmente algo está incomodando e no fundo deseja mudar. Para ajudar abaixo vão algumas dicas para que você consiga colocar em prática para sair da sua zona de conforto e continuar com essa motivação no novo ano que logo começará.

1. Desafie-se diariamente

Todo o dia tente algo novo, por mais bobo que seja. Pode ser resistir à tentação de comer um doce ou correr na esteira da academia numa velocidade maior ou finalizar aquela tarefa que você está postergando faz meses… A sensação de superação é uma injeção de motivação.

2. Coloque data para alcançar os objetivos

Quando desejamos que algo realmente aconteça, precisamos colocar uma data para finalizar, porque sem isso o objetivo fica perdido no tempo e as chances de não ocorrer são altíssimas. É o famoso “empurrar com a barriga”. Ao colocar a data, mesmo que não atinja no tempo esperado você não estará mais postergando, e sim, adiando. E assim, ao definir uma nova data poderá refletir o porquê de não ter conseguido completar na data estipulada.

3. Trabalhe sempre com um plano “B”

Dedicamos a maior parte do nosso tempo e esforço para os nossos planos “A” e isso é muito arriscado. Quando ele não dá certo, ter o plano “B” nos dá suporte para uma transição em segurança, evitando a ansiedade e o estresse.

E profissionalmente?

Este texto não se aplica diretamente ao assunto carreira, entretanto, se formos pensar que o reflexo do nosso comportamento pessoal afeta diretamente a nossa vida profissional, estamos falando em desenvolvimento de carreira também. Inclusive muitas empresas têm mudado o olhar para o capital humano e valorizado atividades que promovem bem estar e qualidade de vida para potencializar o desempenho dos colaboradores no trabalho.

Ao colocar em prática estas dicas, estará fomentando sua carreira, tornando-se um profissional de alto desempenho e com um olhar diferente sobre os desafios e da pressão do dia a dia.


Fonte:

Portal RH

 

Outros posts